Logotipo União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe
consigo podemos marcar a diferença
Freguesia de Real / Monumentos
História   |   Monumentos   |   Património   |   Equipamentos Sociais   |   Espaços Verdes   |   Educação   |   Cultura   |   Desporto   |   Festas   |   Actividades Económicas
Igreja e Convento de S. Francisco
Panorâmica do conjunto envolvente do adro, com Igreja e Convento de S. Francisco (sécs XVI-XVIII), Capela de S. Frutuoso (séc. VII) Bica de Sto. António (séc. XVI) e Cruzeiro (séc. XVI).


Interior da Igreja de S. Francisco
 
Aspecto parcial do interior, onde se destaca a rica talha barroca. A Igreja foi mandada construir pelo Bispo D. Rodrigo de Moura Teles, na primeira metade do século XVIII.


Bica de Santo António
 
Mandada construir em 1523 pelo Bispo D. Diogo de Sousa, cujas armas estão representadas no brasão da parte superior.


Capela de S. Frutuoso
 
Vista exterior da Capela martirial mandada construir pelo Bispo S. Frutuoso na segunda metade do séc. VII.
 
História da Capela de S. Frutuoso

A capela de S. Frutuoso de Montélios, situada na freguesia de Real e distando cerca de 1,5Km da cidade de Braga, é um dos mais discutidos monumentos pré-românicos da Península Ibérica.
 
S. Frutuoso, natural da Hungria, foi Bispo de Braga e Dume na segunda metade do século VII, tendo mandado construir um Mosteiro em Montélios, quando sentiu que o seu fim estava próximo.
 
Morreu em 16 de Abril de 665 e deve ter sido sepultado numa capela anexa ao mosteiro, que é, a que hoje conhecemos parcialmente. Como seria a planta original desta capela e qual o objectivo com que foi construída, são enigmas que não foram resolvidos pois, no séc. XVIII, a construção da Igreja de S. Francisco, à qual está unida, amputou-a de elementos ainda hoje desconhecidos pelos especialistas, nomeadamente a fachada principal.
 
A Capela de S. Frutuoso, sobretudo no exterior, inspira-se visivelmente no sepulcro bisantino de Gala Placida, em Ravena, apresenta uma planta em cruz grega, arcadas cegas decorando as paredes, corpo central saliente e de planta quadrada, telhados de duas águas nos corpos laterais, etc.. As vicissitudes históricas por que a Capela passou, sobretudo nos três primeiros séculos da sua existência, motivadas pelas destruições árabes, estão na origem da controvérsia existente entre os especialistas de história da arte.
 
A Capela de S. Frutuoso sofreu obras de reconstrução importantes em diversas épocas, por isso, não existe unanimidade quanto à sua planta privativa, a sua organização interna, o seu estilo artístico, a cronologia da sua construção e sucessivos restauros, enfim, a sua função primitiva.
 
Acesas polémicas têm dividido os defensores da tese visigótica e os da tese moçárabe, sendo possível que ambos tenham alguma razão, embora exista também uma certa tradição clássica no monumento.
 
Estamos certamente perante uma Capela construída no século VII, em pleno período de dominação visigótica, que deixou as suas marcas, por exemplo, em alguns capitéis e na tripla arcatura interior, que dá acesso às pequenas capelas laterais.
 
O monumento deve ter sido reconstruído no século IX daí lhe advindo o seu moçarabismo, patente na estrutura da abóbada, na planta das capelas laterais, na torre central e em alguns elementos decorativos (flor de lis e corda).O restauro da Capela, iniciado em 1931, prolongou-se por longos anos a acabou por não ser concluído, depois da enorme controvérsia, por não haver concordância entre os responsáveis pelo trabalho de reintegração do monumento.
 
Uma possível solução para os problemas existentes poderá encontrar-se através de um estudo aturado do monumento e dos relatórios dos trabalhos que nele se realizaram e ainda através de escavações arqueológicas no seu interior e no terreiro circundante.
 
De qualquer modo, não restam dúvidas de que a capela de S. Frutuoso, bizantina, visigótica ou moçárabe, é uma das jóias mais preciosas do nosso património artístico.
 
'S. Frutuoso de Montélios', Braga, 1983


Interior da Capela de S. Frutuoso
 
Aspecto interior com arco toral de tímpano apoiado em três arcos em ferradura.


Cadeiral do Coro
 
Cadeiral da Igreja de S. Francisco de estilo renascentista. Transferido da Sé de Braga em 1739, foi construído entre 1570 e 1580 por Frei José de Santo António Vilaça.


Relicário e Arcaz
 
Relicário de talha dourada policromada datado da segunda metade do século XVIII, sobre arcaz renascentista, existente na sacristia da Igreja de S. Francisco.


Marco Miliário de Tourido


Capela do Senhor do Bom Sucesso
 
Sensivelmente a meio da rua Costa Gomes, encontra-se a capela do Senhor do Bom Sucesso, um edifício barroco, século XVIII (possível obra de André Soares?), recentemente restaurado e que agora serve por vezes de capela fúnebre.
 


Alminhas de S. Jerónimo (Patrono)
 
'Alminhas' do Largo Vieira-Gomes. Construída no séc. XIX, foi restaurada em 1984 pelo pintor realense Francisco Silva Porto Maia.


Alminhas da Calçada de Real


Alminhas do Largo da Capela


Alminhas da Travessa do Senhor da Vila


Quinta de Real
 
Palacete datado dos séculos XVII-XVIII, conhecido como antiga Casa dos Barros


Quinta dos Lagos
 
Palacete mandado construir no início do século XVII por João Pereira do Lago.


Casas Brasileiras
 
Conjunto de casas da segunda metade do século XIX, com características arquitectónicas semelhantes dos palacetes dos novos-ricos 'brasileiros'.


Estátua Manuel Vieira Gomes
 
Busto em bronze de Manuel Vieira Gomes, benemérito da freguesia, executado em 1956 por Zeferino Couto, professor da Escola Técnica de Braga.


Capelinha da Rua 5 de Outubro


Alminhas do Entroncamento da Rua 5 de Outubro


Cruzeiro da Avenida S. Frutuoso


Cruzeiro do Largo de S. Francisco


Cruzeiro do Cónego


EVENTOS AGENDADOS

PRÓXIMOS EVENTOS
HORÁRIOS DE ATENDIMENTO
REAL
2ª a 6ª feira » 9:00h
12:00h/14:00h – 19:00h

DUME
2ª, 4ª e 6ª feira
10:00h–13:00h / 16:00h–20:00h
3ª e 5ª feira
10:00h–13:00h / 16:30h–18:30h e 20:00h–22:30h

SEMELHE
2ª e 4ª feira
21:00h – 23:00h

Convidamos toda a população, a apresentar as suas sugestões, reclamações ou pedidos, sempre que necessitem ou considerem oportuno.
Sobre a UFRDS   |   Notícias   |   Freguesia de Real   |   Freguesia de Dume   |   Freguesia de Semelhe   |   Actividades/Eventos   |   Documentação   |   Multimédia   |   Contactos
Largo da Capela, 8, Real, 4700-259 Braga
Telefone: 53 621 587 | Email: geral@ufrds.pt
2017 © Todos os direitos reservados a União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe
developed by KUATTROdesign